ACÚSTICA ARQUITETÔNICA – II
Na acústica arquitetônica o conceito de som é definido como uma sensação sonora captada pelo nosso ouvido, no caso da ´´sala acústica“ mais particularmente o templo, o som deve chegar ao nosso ouvido de maneira clara e com inteligibilidade. Como se obter isso em um templo é a grande pergunta que nos enche de interrogações. O passo inicial é evitar os defeitos da forma, evitando-se paredes paralelas, pois o paralelismo causa o chamado eco. O eco é causado quando o tempo no qual o ouvinte capta o som refletido for igual ou superior a 1/17 segundos. A forma côncava deve ser evitada pois ela cria focalização do som.

Outro fator importante para se ter uma boa acústica é o tempo de reverberação, que é o intervalo de tempo que os sons emitidos no interior de um ambiente permanece dentro dele. Em locais onde a palavra falada tem mais ênfase, o tempo de reverberação é mais baixo, já em locais onde a tônica é a música o tempo de reverberação é maior. Há uma série de valores do tempo de reverberação que para a inteligibilidade da palavra pode ser boa, ao passo que para a música não, e vice-versa. Para se obter o tempo de reverberação adequado em um templo deve-se usar materiais que privilegiam a absorção equilibrada do som, tomando o cuidado para que o ambiente não se torne uma ´´sala surda“ onde há muita absorção ou uma ´´sala viva“ onde há pouca absorção e muita reflexão do som, prejudicando a inteligibilidade das vogais, consoantes e notas musicais.

Na concepção acústica de um templo não se deve só evitar as formas indesejáveis, mas deve se possuir superfícies refletoras que possibilitem uma distribuição uniforme do som dentro do ambiente, produzindo uma espécie de guia, para que o som seja distribuído de uniformemente. Esta distribuição do som pode ser obtida através de paredes laterais e principalmente do forro (teto), através de suave inclinação nas quais o som refletido é dirigido a partes do ambiente que necessitam de um reforço sonoro.

Todo este caminho é necessário para se ter um templo com uma acústica adequada, envolve cálculos, um estudo minucioso do ambiente e uma pesquisa de materiais que tragam um equilíbrio sonoro ao ambiente tornando a inteligibilidade da fala e música agradáveis ao nosso ouvido.

O projeto acústico deve ser minuciosamente estudado com os mesmos cuidados que se tem para o projeto estrutural e arquitetônico de um edifício. Todos os detalhes deverão ter uma razão de ser para se evitar desperdício e materiais desnecessários.

´´ Mais que o ruído das grandes águas, mais que as grandes ondas do mar, poderoso é o Senhor nas alturas``... Sal. 93:4