A igreja cresceu,o que fazer?
A igreja cresceu e necessita ampliar ou construir um novo templo, mas quais serão os subsídios necessários para que as necessidades sejam supridas?

Tendo como início a definição do programa de necessidades como a capacidade do templo, espaço para músicos, coral, salas, administração, sanitários, escritórios e outros, o próximo passo é a escolha do local onde a geografia, topografia, geometria do terreno, tipo de solo, estrutura urbana, insolação, ventos, legislação de uso e ocupação do solo serão analisados, e junto ao programa de necessidades se saberá se o local é viável para este tipo de edificação. É preciso compreender cada item deste e suas implicações no futuro projeto, porque cada um destes é de suma importância na definição do conceito arquitetônico e construtivo.

Todo município possui leis que regulam o uso e a ocupação do solo, estas leis diferem de município para município. Para aqueles que não tem o conhecimento dessas normas elas estão disponíveis nas prefeituras. Essas leis regulam e definem o que é permitido no ato de edificar, nelas estão contidas taxas de ocupação (área máxima permitida para edificação), recuos frontais e laterais, área permeável, se a zona permite edificação de templos, alinhamento predial, altura da edificação, vagas para estacionamento por área construída, acessibilidade ao deficiente físico, isolamento acústico e outras normas. É importante o conhecimento da ABNT NBR 9050, norma esta que também trata das condições de acessibilidade as edificações.

Com relação a parte de segurança , prevenção de incêndio, deve-se consultar o corpo de bombeiros que regulamentam estes itens.

Um outro aspecto para a edificação de um templo que muitos não dão a devida importância é o conforto ambiental, que tem relação com a concepção e o posicionamento da edificação que será implantada no terreno escolhido.
Conforto ambiental refere-se a conforto térmico, conforto luminoso e acústica arquitetônica. O conforto térmico está relacionado ao clima e ao posicionamento da edificação em relação ao sol, ventilação natural e o desempenho térmico dos materiais utilizados para edificação. Conforto luminoso é aquele que proporciona um melhor aproveitamento da iluminação natural e artificial na edificação. A acústica arquitetônica tem profunda relação com a forma interna do edifício. Existem dois tipos de problemas acústicos: isolamento e absorção. Isolamento que visa a obtenção das boas condições de sossego e trabalho. Absorção procura o bom condicionamento acústico dos ambientes, ou seja, a boa audição. Se esta questão do conforto ambiental for bem estudada, teremos um mínimo de esforço fisiológico das pessoas que ocupam o espaço edificado em relação a luz, ao som, ao calor, ventilação e isto resulta em economia.

Como um lugar de reunião para pessoas de uma fé religiosa, o templo é uma construção (prédio) para oração e culto a Deus. O propósito desta construção é ajudar-nos a conectar com Deus, e sua característica essencial única é de inspirar. É apropriado, então, que ela reflita algo de belo. Ressalto que belo não é sinônimo de custos elevados.
A Arquitetura pode ser uma ferramenta poderosa de comunicação, ela pode tocar o espírito criativo que está dentro de nós, encorajando-nos a elevar nossos corações.

Na construção religiosa o objetivo não deve ser de impressionar pessoas, mas de criar um ambiente agradável, funcional e belo. Arquitetura pode inspirar segurança, compaixão e amor. Ela pode sustentar (apoiar) valores com os quais nossa fé esclarece-nos. Materiais que são inanimados tornam-se vivos quando moldados dentro de maravilhosas formas.